Os pets estão sempre ao nosso lado, esbanjando bom humor, prontos para uma boa brincadeira, mas além de toda essa energia, alegria e companheirismo, adotar um animal de estimação traz inúmeros benefícios para a saúde física, mental e favorece até o desenvolvimento infantil.

 

O bem-estar gerado pela convivência com animais já é reconhecido pela medicina, prova disso é que, desde 2018, o hospital Albert Einstein, em São Paulo, liberou visitas de animais a pacientes internados, inclusive em unidades semi-intensivas, benefício regulamentado pela Lei nº 16.827, de 6 de fevereiro de 2018.

 

O motivo da permissão é a humanização do tratamento e a interferência positiva que eles exercem na cura. Apesar de a decisão ser nova, várias pesquisas já demonstraram o poder que essas companhias têm para melhorar a qualidade de vida

A seguir, você confere mais 5 motivos para adotar (ou continuar adotando) pets. Confira!

1 – FAZ BEM PARA O CORAÇÃO

Um estudo realizado pela Dra.Erika Friedmann da Universidade da Pensilvânia, mostrou que pacientes com problemas cardíacos que tinham animais de estimação em casa, tem uma taxa maior de sobrevivência do que os pacientes sem animais, destacando que o risco de morte entre pessoas com doença cardíaca é até quatro vezes menor quando se convive com um bichinho.

Outro estudo feito pela Universidade do Estado de Nova York sob a coordenação da cardiologista Karen Allen, consistia em dividir um grupo de 48 pessoas com altos níveis de estresse em dois e dar para um deles cães e gatos. 

Resultado: o grupo com animais apresentou taxa normal de pressão e estresse reduzido, comprovando que o contato com animais ajuda as pessoas a se recuperarem rapidamente. 

Os motivos, de acordo com o estudo, seriam estes:

– Aumento na carga de atividade física

– Melhora na reação do organismo ao estresse

– Redução da pressão arterial

– Diminuição nos níveis de colesterol e triglicérides

– Maior chance de sobreviver a um ataque cardíaco

 

2 – FAZ BEM PARA A SAÚDE MENTAL

O contato com animais é muito indicado como terapia complementar no tratamento de distúrbios psiquiátricos como: esquizofrenia, desordens de personalidade, ansiedade e depressão. Pacientes portadores desses distúrbios e em contato com animais apresentam melhora nas estratégias de lidar com pessoas e situações e conseguem também evoluir na sua criação de vínculos. 

A convivência com os cavalos faz com que as pessoas desenvolvam um carinho grande pelo animal e também se sintam confiantes por conseguirem dominá-los. Para os idosos é comprovado que ter animais de estimação diminui a incidência de depressão, já que o animal dá uma razão para levantar da poltrona, os pesquisadores estimam que ter um gato ou um cachorro representa um ganho de 22 minutos de caminhada por dia, ou seja, 2.760 passos a mais.

Os pacientes com HIV também se beneficiam com a companhia de animais, isso é o que demonstrou outro estudo desenvolvido pela psicóloga americana Judith Siegel, da Universidade da Califórnia. Os casos de depressão entre os infectados foram duas vezes mais numerosos nos que viviam sós, por exemplo.

Sentir o amor desses bichinhos faz nos sentirmos importantes de várias formas. Ao sentir o carinho, o amor e a atenção do pet, o tutor de um animal de estimação se dá conta do quão importante ele é para a vida de seu animalzinho. Isso faz com que também se sinta mais confiante em suas próprias capacidades.

3 – PREVINE ALERGIAS EM CRIANÇAS

Muitas famílias optam por não terem animais de estimação para tentar evitar que seus filhos desenvolvam alergias, mas estudos feitos pelas universidades de Nova York e Wisconsin-Madison, mostram que quanto mais cedo os pequenos iniciam o convívio com os pets, menor é a chance de desenvolverem alergias ou doenças respiratórias como a asma. O contato com os bichinhos ajuda a desenvolver um sistema imunológico mais forte, outros estudos ainda indicam que o convívio com animais pode influenciar a composição da microbiota intestinal, o conjunto de micro-organismos que vive no intestino e é importante para as defesas do corpo.

4 – É UMA EXCELENTE COMPANHIA PARA OS IDOSOS

A interação entre pessoas após os 60 anos com animais de estimação é muito positiva para o envelhecimento saudável. A rotina de cuidados com o pet pode dar um propósito a mais de vida ao idoso, que tende a se sentir sozinho com o decorrer da vida, a presença de um pet, principalmente os cães, traz também um maior sentimento de segurança. Brincadeiras e passeios com o pet ajudam na distração, além do suporte emocional, essa conexão traz diversos benefícios para a vida emocional, física e social, benefícios que são potencializados na vida dos idosos.

5 – AJUDA A SUPERAR O LUTO 

Ao se dedicar aos pets e contar com a alegre companhia que eles proporcionam, você aprende a conviver melhor com a perda de um ente querido.

O biólogo inglês Rupert Sheldrake, autor do livro “Os cães sabem quando seus donos estão chegando”, estudou o afeto e o consolo que os animais podem dar ao homem. Ele descobriu que pessoas que têm cães conseguem superar melhor a perda de um ente querido, além de melhorar a autoestima de seus donos, os cães dão carinho e atenção, auxiliando na recuperação de quem vive o luto.

“Se você tem interesse em adotar um animal de estimação acesse o link e confira os principais locais para se informar e fazer uma adoção” Informe-se clicando aqui

Inscreva-se para receber as últimas novidades

Fique por dentro da rotina do gabinete e receba informações sobre ações sociais, utilidade pública, campanhas, etc.

    Como prefere ser chamado(a)? (necessário)

    Qual o seu email? (necessário)

    Qual o seu telefone? (melhor se for WhatsApp)

    Veja a nossa Política de Privacidade aqui.