No dia 17 de março de 2022, os assessores Pablo Chaves e Simone Guimarães, do gabinete do Vereador Prof. André Luís, realizaram vistoria no Rodoanel – saída para Rochedo (-20° 24 ‘41.3 “S -54° 41’ 21.2″W), Campo Grande – MS.

O local vistoriado é um trecho ainda em obras do Anel Viário de Campo Grande que interliga as saídas de Rochedo e Cuiabá. As obras do Rodoanel já duram mais de 18 anos e são de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a última etapa começou no ano de 2017 e não há previsão de conclusão. (Foto 1)

A rodovia atualmente possui nova pavimentação asfáltica, sem acostamento, bem como não há sinalização viária vertical e horizontal, o que é um risco para os motoristas que utilizam o trecho para se deslocarem, principalmente no período noturno. (Fotos 2 e 3)

De acordo com reportagem publicada no Jornal Correio do Estado, do dia 16 de março de 2022, a população da região presencia diariamente veículos supostamente descartando restos de lixo, entulhos de obra e móveis velhos. 

Conforme observado, o local é deserto, afastado da área urbana com pouca circulação de pessoas e veículos, facilitando assim o descarte irregular de materiais poluentes de forma velada, dificultando a identificação dos autores. 

Continuando a fiscalização há aproximadamente 500 metros da rotatória situada na Rodovia BR-060, a situação está mais crítica, pois o acúmulo de lixo é abundante. No local há restos de entulho de obras, móveis descartados, restos de galhos e vegetação, lixo orgânico causando forte odor.

É importante salientar que o descarte irregular de lixo causa desconforto a população que vive em chácaras, sítios e fazendas na região, pois além da desvalorização do local que é próximo de pontos turísticos, como balneários e rios, causa insegurança, risco à saúde por conta da proliferação de pragas que causam doenças tirando a atratividade do local e pode ser considerado crime de acordo com o artigo 54, da Lei 8.605/98.

Por óbvio, que todos os transtornos causados não são decorrentes de culpa exclusiva da administração pública, mas também em razão de uma população que carece de orientações. Assim, seria ideal que políticas públicas voltadas à educação ambiental sejam implementadas no nosso município, principalmente em áreas próximas a rios, córregos e matas, a fim de se evitar que referidas regiões sofram ainda mais com a poluição causada de forma direta e intencional pelo homem.

É o relatório.

GABINETE VEREADOR PROF. ANDRÉ LUIS

Inscreva-se para receber as últimas novidades

Fique por dentro da rotina do gabinete e receba informações sobre ações sociais, utilidade pública, campanhas, etc.

    Como prefere ser chamado(a)? (necessário)

    Qual o seu email? (necessário)

    Qual o seu telefone? (melhor se for WhatsApp)

    Veja a nossa Política de Privacidade aqui.